Home
 
Domingo, 22 de fevereiro de 2015
Camila Raupp

Camila Raupp

Sexo: Orgasmos Múltiplos ou não.

Clique aqui para ampliar


É quase estranho falar de orgasmos múltiplos quando a maioria das mulheres luta para ter um e nem sempre esse corresponde à expectativas. Mas sim, os orgasmos múltiplos existem e bem mais do que você imagina. Inclusive, qualquer uma de nós pode te-los, basta treinar.

Mas afinal, o que são orgasmos múltiplos. Engraçado, mas o nome me soa tão bem aos ouvidos, me lembro quando adolescente, minha tia, sempre muito empreendedora dizia ao meu pai com os gestos de quando você apresenta um letreiro. ´´Orgasmos Múltiplos, excelente nome para um bar´´. Eu fiquei fascinada ouvindo aquilo, aliás eu sempre me fascinei com muitas coisas. Quando escolhi o tema para a coluna a imagem foi a primeira coisa que me veio à mente.

Os orgasmos múltiplos acontecem em sequência, um depois do outro em uma transa. As ondas de prazer seguem conforme a mulher é estimulada pelo parceiro. ´´Sou gulosa, eu faço sexo e quanto mais ele me penetra mais eu gozo. Tem vezes em que imploro para que ele pare. Tenho a sensação que posso morrer a qualquer minuto´´, disse uma amiga com amão no peito e os olhos fechados, quase que reproduzindo aquele prazer.

O que para os homens é mais difícil, devido às particularidades da fisiologia masculina, para nós é mais fácil de conseguir. Geralmente depois que goza, o pênis fica flácido mas o clitóris segue endurecido e se for estimulado mais vezes proporcionará mais prazer. O que acontece é que não voltamos à estaca zero como os homens, continuamos prontas, mas ficamos relaxadas demais para seguir sendo estimuladas. E cá entre nós, nem sempre o parceiro ajuda.

A sensação de relaxamento que um primeiro orgasmo causa quase sempre nos deixa preguiçosas. ´´Às vezes meu namorado quer me masturbar antes da penetração mas eu tenho medo, sou viciada em prazer vaginal´´. Talvez seja esse um erro, não permitir que o nosso corpo seja estimulado, na verdade o que nos falta é tranquilidade e coragem para conhecer todas as facetas que o corpo pode oferecer, e são muitas.

´´Eu nem consigo gozar uma vez, quanto mais várias´´, essa foi a frase que mais ouvi. Gozar a primeira vez é muito difícil, alguns vão dizer que ter prazer é mais fácil quando se ama ou se conhece a pessoa mais profundamente. Discordo completamente dessa frase, já que existem pessoas que tem orgasmos incríveis, com sexo casual. ´´Uma vez estava no meio do Carnaval, olhei o cara ele me olhou, aquele tesão subiu, procuramos um quarto no centro da cidade. Foi só o tempo de pagar. Acho que naquela noite eu gozei umas 10 vezes, aquele cara era demais. Combinamos de nos encontrar na praia na manhaseguinte. Foi uma merda, o cara era chato, papo chato, tudo chato. Era só sexo. Fui embora e nunca mais nos vimos´´, comentou entre suspiros.

O sexo, não precisa estar atrelado ao amor, conheço casais super amigos, que se amam, mas que tem um sexo meia boca. Um em especial, ela me disse que tenta, até terapia já fizeram, mas, não rolou, não rola. Fiquei triste mas é fisiológico. Sexo faz parte do casamento. O orgasmo para mulher é libertador, se dar prazer, ter prazer e dar prazer é ter poder. Não ter orgasmos é um problema, e precisamos parar de achar que é normal não sentir prazer. Ta difícil, tem que procurar ajuda, ler, se informar. As informações estão aí por todos os lados.



É fácil relacionar algumas situações à falta de prazer. Repressão - essa é a causa de 90% das dificuldades que encontramos na busca pelo prazer. E para nos libertar dos recalques sexuais, o parceiro tem uma grande participação no contexto. Para as que estão em algum relacionamento. Para as que estão sós, a dica é a mesma da coluna anterior - MASTURBAÇÃO! E liberte-se da educação repressora que te deram, ela só serve para te castrar.

Estresse e trabalho em excesso atrapalham e muito esse momento tão esperado, na hora do sexo nada de pensar no trabalho, nas contas a pagar, no patrão, na merenda dos filhos, nos quilos que precisa perder, esqueça tudo isso. Concentre-se só no momento, nas sensações,invente histórias, fantasie, experimente. Deixe para pensar que precisa ir ao supermercado quando a transa acabar. Ansiedade, pressão do parceiro, abusos emocionais, tudo isso também pode estragar seu momento.


Por fim uma dica, e uma tarefa, tente conseguir os tipos de orgasmo que deveríamos experimentar.

VAGINAL - : em primeiro lugar, localize a zona quente. Numa noite a sós, explore sua parede frontal da vagina com o dedo até sentir uma área que é ondulada e de textura esponjosa. Ao tocá-la, você sentirá muito prazer. Em seguida, durante a relação sexual, certifique-se de que o seu parceiro encoste o pênis exatamente lá. Deite-se de lado e, ao mesmo tempo, de frente para o seu homem. Suas pernas devem ficar entrelaçadas nas dele de forma confortável para você — como duas tesouras se cruzando. Mantenha sua vagina e o pênis dele alinhados e certifique-se de que haja fricção contra a parede frontal da vagina -,
CLITORIANO - Ele deve fazer grandes círculos com os dedos, que incluem o eixo, lábios e parte superior do clitóris. Ele pode fazer isso como preliminar ou enquanto você está na posição de conchinha durante a relação sexual. Se você sentir vontade de mudar para oral, peça para que ele se aproxime de seu clitóris indiretamente, deitando-se perpendicular a você ,
MISTO - a posição da mulher em cima é popular por uma razão — ela é perfeita para estimular tanto a vagina, como o clitóris. Mas você também pode tentar sentada no colo do seu parceiro de costas para ele (ele pode estimular o seu clitóris enquanto você controla o impulso.
MÚLTIPLO - comece com preliminares e peça para seu parceiro te fazer chegar ao primeiro clímax usando as mãos, a boca ou um vibrador. Logo em seguida, ele deve continuar a estimular o seu clitóris de forma mais lenta por cerca de 30 segundos e, depois, retomar o ritmo normal para você chegar novamente ao orgasmo.

Claro que abri o artigo falando sobre os orgasmos múltiplos, porque justamente é o que desejo para todas vocês. Mas vale tentar cada um deles e todos ao mesmo tempo. exige disciplina e conhecimento mas dá pra chegar lá. Sozinha ou acompanhada. Boa viagem!!




* A coluna é feita a muitas mãos, mande você também sua opinião sobre o tema da próxima semana. E não se acanhe, homem também pode participar O sigilo é garantido, pode falar!Fale comigo no zap – 22 99806-8537 ou por e-mail – camilarauppcom@gmail.com

Para comentar este post, faça login

Segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015
Camila Raupp

Camila Raupp

Sexo no Carnaval

Clique aqui para ampliar

Escrever uma coluna de sexo no Carnaval é quase óbvio. Tudo no Carnaval é sexo. As fantasias, as passistas, a música, os bombados, os blocos, o carnagay, a praia, o “Chupa, mas não Baba” em Búzios. Tudo transborda sexo. E a impressão que a gente tem, ou que pelo menos eu tenho, é que todos estão consumidos em hormônios.
Nas esquinas, ninguém se importa de estar com o mínimo de roupa possível, andar na rua com orelhinhas e rabinho de gatinha (ok, eu confesso ano passado foi a minha fantasia), homens vestidos de mulher e adorando isso, casais-mesmo os mais recatados- sambando e gargalhando ao som de “olha a cabeleira do Zezé”. Misturados a sucessos do funk em ritmo de marchinha (ok, confesso de novo, ano passado eu baixei o CD inteiro de marchinhas cantadas pelos ídolos do funk).
O Carnaval foi feito para transar? Todo mundo transa no Carnaval? E como? Onde? Em que lugar? Na boate? No meio da rua? Na praia? No cantinho? Onde? Essa foi a pergunta que fiz durante a semana. No Carnaval, onde você transa? Conversei com pessoas de Búzios e Cabo Frio, cidades da Região dos Lagos.
“Aqui em Búzios, todo mundo, nativo ou não, sabe que a praia do Canto é uma praia que ajudou muitos jovens a terem suas primeiras experiências sexuais. Em Búzios não pode ter motel, as pousadas não alugam quartos para o pernoite, então quem tá a fim de transar sem compromisso se vira na beira da praia ou nos cantos. A praça hoje tem ficado assim também, depois das duas da manhã, rola de tudo. Eu não estou mais no auge da minha juventude, mas usei muito a praia do Canto”, relatou uma entusiasmada mulher buziana nascida e criada na cidade.
“Não temos motel e pousada é caro, o que eu e algumas amigas sempre fizemos foi escolher a casa de alguém de confiança e terminar a noite por lá”, comentou com ares de saudosismo uma das minhas colaboradoras.
“Eu prefiro não fazer sexo no Carnaval, no máximo curto uma masturbação, um boquete, que, aliás, é um clássico que nunca sai de moda. Tenho medo, ta cheio de doença venérea por aí. Já basta o que gasto em cerveja, depois ter que gastar com médico e antibiótico não dá.”, essas são as palavras de uma foliade carteirinha.
Que fique claro que, segundo um lema entre os meninos, “ boquetinho não se rejeita”.
“Na hora do tesão a penetração é o que menos importa, mão naquilo e aquilo na mão também quebram um galhão. Ih até rimou. Mas tem o carro também, a entrada da Tartaruga é ótima para encostar o carro e mandar bala”, as gargalhadas expressou uma divertida colaboradora dessa coluna.
Lembrando que transar no carro em via pública é considerado um ato obsceno, configurando o crime com pena de detenção de três meses a um ano ou multa, previsto no Código Penal Brasileiro (capítulo VI art. 233). É você pode ser preso. Então a menos que você curta muito se arriscar, recomendo ter moderação e pesar as consequências.
Seguem uma serie de comentários que recebi durante a pesquisa para essa coluna momesca:
“Eu não sei, nunca precisei, vou descobrir pela sua coluna, hehehehe”.
“As árvores ajudam bastante, é só encostar e começar o roça-roça, logico que é preciso ter cuidado, olhar se não tem muita gente em volta, e ter cuidado porque muitos pais levam os filhos no bloco. A gente tem que ter cuidado para não ferir a liberdade do outro”.
“É na rua mesmo, no carro. Já vi gente transando até entre uns carros que estavam estacionados. E aqui em Búzios ainda tem o atrativo das praias! Praia do Canto nessa época é motel a céu aberto!”.
“A praia da Brava era um lugar muito bom, sempre mais deserto, conheço muita gente que frequentava. Búzios é um lugar com bastante lugar escondido, reservado. Mas era outra época, hoje a segurança pesa na hora de escolher um lugar deserto”.
Vale lembrar que assim como no carro, fazer sexo em público é atentado ao pudor, então ou você se segura e encontrar um lugar, um quarto, uma pousada pagando à diária, vai pra casa ou corre o risco de parar na delegacia. Mesmo na madrugada. E parece bem claro que a praia preferida dos “foliões” é a do Canto. Então cuidado quem for de bobeira só olhar o mar hein, pode acontecer uma surpresa, ou você acabar sendo convidado para o evento, se é que me entende.
Cabo Frio
“Aqui em Cabo Frio a gente tem mais opções, tem motel, mas mesmo assim tem gente que prefere se arriscar. Sexo é muito bom, todo mundo gosta, mas tem que ter hora e lugar. Ninguém que está só pra se divertir e seguir o trio tem obrigação de ver as pessoas se comendo feito animais no cio. O evento que existia no Carnaval por aqui era o evento do sexo ao ar livre”.
“Os motéis em Cabo Frio são ótimos eu e meu namorado sempre frequentamos. Ser solteiro e fogoso é difícil. Eu moro com meus pais e não me sinto a vontade pra transar com eles em casa. No Carnaval é certo que a diversão rola com mais intensidade.”
Não posso finalizar a coluna sem tocar no assunto sexo seguro. Transar é ótimo, mas mesmo para quem te parceiro fixo e se previne é bom ficar ligado. Segundo pesquisa da UniCarioca divulgada na última semana, 88% dos jovens consultados admitem que poderão fazer sexo sem camisinha durante o feriado. Foram entrevistadas 1.074 pessoas durante o mês de janeiro, 73% delas jovens entre 18 e 29 anos. Sexo no Carnaval rola, e muito, mas precisa ser de forma segura e principalmente consensual. Nada de forçar ninguém a fazer nada que não tenha vontade. Curtir com a galera solteiro, namorando ou casado é sempre uma boa pedida.
Bom restinho de Carnaval para todos nós, com ou sem sexo.

Para comentar este post, faça login